Doença de Parkinson - DBS

 04/08/2019

Doença de Parkinson - DBS

A doença de Parkinson apresenta sinais e sintomas muito variados. O diagnóstico é clínico e individualizado, assim como tratamento. Em alguns casos é indicado o tratamento cirúrgico. A estimulação cerebral profunda (Deep Brain Stimulation - DBS) é uma das opções disponíveis. O procedimento de DBS inclui um dispositivo médico simples que envia sinais para o cérebro. Os sinais podem ajudar a controlar as funções motoras afetadas pela doença de Parkinson, como tremor, lentidão e rigidez, bem como sintomas de distonia e tremor essencial. O médico insere um ou dois fios isolados, chamados de eletrodos, no cérebro. Os eletrodos são conectados ao estimulador (semelhante a um marca-passo), que é inserido usualmente sob a pele no peito. O dispositivo produz impulsos elétricos brandos que estimulam uma região específica do cérebro . Ela pode ajudar a regular os sinais no cérebro, resultando na melhoria dos sintomas de distúrbio do movimento e oferecer períodos mais longos de alívio dos sintomas motores. O DBS em alguns casos permite que a quantidade de medicamentos seja reduzida, sempre com orientação e acompanhamento do neurologista. O procedimento é reversível, ou seja, o neuroestimulador pode ser desligado a qualquer momento e removido, se necessário, em uma cirurgia adicional. Nem todos os pacientes são candidatos para DBS. As seguintes perguntas podem ser úteis para avaliar se você pode ser um candidato ou não :

  • Você tem Parkinson há pelo menos 4 anos? 
  • Você sofre de sintomas que causam desconforto e interferem com suas atividades diárias?
  • Está tomando qualquer dopaminérgico diariamente (por exemplo levodopa, pramipexol, rasagilina, entacapone, selegilina)?
  • Você percebe alguma melhora dos sintomas quando toma medicação?

Se você respondeu "sim" a algumas das perguntas acima, você pode consultar o seu médico sobre a opção da terapia DBS. Apenas um neurologista ou neurocirurgião podem determinar se ela é indicada para um paciente. Para definir se você é candidato à cirurgia é necessário avaliar a condição física para se submeter ao procedimento, não ter alteração de memória, compreender como funciona o tratamento e manter o acompanhamento regular com o neurologista. Assim como o tratamento medicamentoso, o DBS também não é a cura da doença e sim mais uma opção para garantir qualidade de vida e controle dos sintomas. É importante a parceria médico-paciente para que a expectativa do paciente em relação a cirurgia seja realista. O DBS é um tratamento bem estabelecido, seguro e eficaz que ajuda a melhorar as experiências diárias e a qualidade de vida desses pacientes.

Dra Renata Ramina Pessoa
Neurologista
CRM 22640


1. http://www.bostonscientific.com/content/gwc/pt-BR/products/deep-brain-stimul ation-systems/Vercise-PC-DBS/DBS-Overview-and-Indications.html

2. http://parkinsoneeu.com 


TAGS

  Voltar